Estudo revela a importância dos rituais de saudação nas sociedades agrárias africanas

0
3267

Em artigo científico intitulado “Saudações em África – Além do Aperto de Mão: Um ensaio sobre os rituais de saudação e despedida como prática de comunicação em sociedades agrárias da África Subsaariana“, pesquisadores do Centro de Estudos Internacionais (CEI-IUL) do Instituto Universitário de Lisboa trazem à luz a importância dos rituais de saudação na comunicação das sociedades agrárias do continente africano.

As sociedades agrárias africanas têm uma rica tradição de rituais de saudação e despedida, que desempenham um papel central nos processos de comunicação que constituem essas sociedades como entidades coletivas. Esses rituais vão além de um simples cumprimento formal e possuem uma complexidade intrínseca, que permite às pessoas iniciar e encerrar os processos de comunicação e interação dentro de uma estrutura de identidades e culturas coletivas.

A versão original em inglês do artigo foi publicada pela Kwanissa – Revista de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e está disponível neste link. Para disseminar o estudo com o público brasileiro e dos países africanos lusófonos, uma versão em português também foi disponibilizada pelos autores no repositório científico SSOAR através neste link. O artigo acumula, até o momento, mais de 1 mil vizualizações nos repositórios científicos e foi citado em um trabalho publicado por uma pesquisadora da Central University of Technology de Bloemfontein, África do Sul.

Rod Waddington/(CC)

No ensaio, os pesquisadores destacam que os rituais de saudação são cruciais tanto nos encontros com pessoas vivas quanto nos encontros com os espíritos dos mortos. Eles são adquiridos através de longos períodos de aprendizagem e dominar esses rituais é um sinal de ser um adulto e membro competente da sociedade. No entanto, atores externos de diferentes culturas muitas vezes ignoram essas sutilezas, o que pode ter consequências significativas.

Ao fornecer insights sobre o funcionamento interno das sociedades africanas no que diz respeito à estruturação de seus processos de comunicação interna e externa, os autores destacam a importância de compreender essas práticas culturais para uma melhor interação entre as culturas africanas e as de outros contextos. “Muitas vezes, as teorias modernas de comunicação não conseguem capturar a complexidade e a riqueza dos rituais de saudação nas sociedades agrárias africanas, reduzindo-os a meros atos de fala entre indivíduos”, pontuam os pesquisadores.

O estudo dos rituais de saudação como elementos-chave da comunicação nas sociedades agrárias africanas é de suma importância para a compreensão das dinâmicas socio-culturais do continente africano. Ao reconhecer a relevância desses rituais, abre-se espaço para uma interação mais respeitosa e inclusiva entre diferentes culturas, promovendo um diálogo verdadeiramente enriquecedor.

A.Davey/(CC)

Os pesquisadores do Centro de Estudos Internacionais (CEI-IUL) do Instituto Universitário de Lisboa ressaltam que a análise compreensiva das sociedades africanas como entidades auto-organizadas dentro de uma matriz étnica demonstra claramente os limites de simplificar os rituais de saudação como simples formalidades. “Esses rituais são intrincados e vitais para as experiências de vida e interações das sociedades agrárias africanas”, dizem os autores.

O estudo aborda um tópico pouco explirado no campo das Ciências Sociais ao mesmo tempo em que oferece uma visão aprofundada das práticas de saudação e despedida nas sociedades agrárias da África Subsaariana, destacando sua importância para a compreensão das dinâmicas socio-culturais do continente. “É um apelo à valorização e ao respeito por essas tradições, assim como um convite para uma maior consideração das diferenças culturais ao se interagir com as sociedades africanas”, finalizam os autores.